HISTÓRIA LAR DONA PAULA

CRIAÇÃO

Antigamente existia a Vila Vicentina que atendia famílias carentes. O Conselho Particular São Domingos da Sociedade “São Vicente de Paulo” era responsável pela assistência.

A Dona Paula morava ao lado, e doou em vida tudo que possuía para o Conselho Particular São Domingos da Sociedade “São Vicente de Paulo”. Graças a este gesto de caridade nasceu com graças de Deus o Lar Dona Paula. Dona Paula faleceu em 25/02/57.

Em 03/06/79 nasceu o Lar Dona Paula para acolher mulheres idosas. Neste tempo ainda existiam homens que já moravam na vila, porém não foram admitidos novos senhores. Os atuais representantes são Vicentinos voluntários que ocupam os cargos de Presidente, Vice Presidente, Tesoureiro e Secretário da Diretoria. Os membros constituem chapas que são votadas a cada 2 anos.

A casa sempre foi coordenada por irmãs de caridade, e em 2013 passou a ter uma coordenação contratada em substituição às irmãs de caridade.

FUNCIONAMENTO DA CASA

Atualmente temos 46 funcionários que se revezam em escala de 8 horas para os setores administrativo e de 12×36 horas os profissionais responsáveis pelos cuidados diretos à 56 idosas.

Nossa equipe é integrada por cuidadoras, técnicos em enfermagem, enfermeira, médico, psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional e fisioterapeuta além de demais profissionais para o cuidado da casa como auxiliar de serviços gerais, auxiliar de lavanderia, cozinheira, auxiliar de cozinha, auxiliar administrativo, porteiro, motorista e coordenadora.

São realizadas atividades internas e externas pela equipe de profissionais do Lar. Contamos com voluntários que ajudam nessas atividades. Para atividades externas, o ideal é ter um acompanhante para cada duas idosas independentes. Para cada cadeirante e/ou com mobilidade reduzida, precisamos de 1 acompanhante. Para cada 1 idosa com maior dificuldade de andar precisamos de 1 acompanhante para que os passeios ocorram com tranquilidade.

As atividades internas geram grande satisfação às idosas e atende também as que não podem sair devido às limitações de seu quadro geral. Assim precisamos alternar atividades internas e externas contando sempre com o auxílio de voluntários que estejam dispostos a nos ajudar.

Os trabalhos voluntários são de extrema importância, sendo os mesmos agendados com a coordenação.

A casa é mantida basicamente por doações e por parte dos benefícios das idosas que o possuem 70% do benefício delas (pensão ou aposentadoria) é destinado ao custeio das mesmas. A Instituição mantêm convênio com a Prefeitura de Belo Horizonte para melhoria do atendimento.

Recebemos todo e qualquer tipo de doação que nos ajude a dar melhores condições de vida às idosas que moram na Instituição. Tudo que não é aproveitado internamente, é destinado ao bazar mensal da Instituição.

A admissão é feita através dos parâmetros do Estatuto do Idoso, através da solicitação familiar, por amigos e/ou por encaminhamento da PBH, sendo confirmada através da sindicância dos Vicentinos.